O escritório Edgard Leite Advogados se prepara para uma rodada de apresentações a empesas de engenharia chinesas em busca de investidores interessados em resgatar um antigo projeto de extrair madeira nobre submersa do reservatório da Usina Hidrelétrica de Tucuruí, no sudeste do Pará.

Segundo a coluna Painel S. A. da Folha de S. Paulo, Leite detalha solução de modelagem jurídica. “Seria concessão pública, em que o particular viria com equipamento e o poder público poderia receber outorga”.

O projeto calcula haver 30 milhões de árvores no lago, com média de 10 metros cúbicos de tora. Como cada metro cúbico valeria cerca de 100 dólares, o potencial do negócio seria de US$ 30 bilhões.

(Com informações de O Estado.Net)

Foto: Acervo/Wikimedia Commons

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui