Atendendo a um pedido da Polícia Civil, a Justiça do Pará autorizou que os corpos da família de ambientalistas assassinada por pistoleiros em São Félix do Xingu fossem exumados. De acordo com a polícia, os corpos das vítimas foram retirados do cemitério no domingo (16/01) e encaminhados para o Centro de Perícias Científicas de Marabá.

Ainda segundo a polícia, uma perícia necroscópica mais detalhada está sendo realizada. Ela será responsável por identificar até a entrada e a saída de projéteis de arma de fogo nos corpos das vítimas. A perícia ocorre em paralelo a outras frentes de investigação da polícia. “Já ouvimos as testemunhas que pudessem colaborar com o caso e agora as diligências que necessariamente precisam ser feitas, estão em andamento”, afirma o diretor da Divisão de Homicídios, Claudio Galeno.

Entenda o caso

Três pessoas da mesma família foram assassinadas a tiros na área rural de São Félix do Xingu, no sudeste do Pará. Os corpos foram encontrados no dia 9 de janeiro deste ano e, pelo estado de decomposição dos corpos, o crime teria ocorrido cerca de três dias antes. O pescador “Zé do Lago”; a esposa, Marcia Nunes, e a filha Joane, de 14 anos, faziam soltura de quelônios no rio Xingu e eram conhecidos na região. Até então, nenhum suspeito foi identificado ou preso. As suspeitas iniciais são de que os autores do crime sejam pistoleiros. A motivação segue sendo apurada.

Com informações G1

Foto Internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui