A sétima unidade de saúde a ser entregue pelo governo estadual terá 110 leitos para ampliar o atendimento na Grande Belém.

O Governo do Pará elegeu como uma de suas prioridades o investimento amplo na área de saúde. Além da entrega do Hospital Regional Dr. Abelardo Santos (HRAS), no distrito de Icoaraci, e da Policlínica Metropolitana, dois espaços que se tornaram decisivos no combate à pandemia de Covid-19 em Belém, houve incremento no número de leitos, na qualidade dos serviços e especialidades ofertados, dentre outras melhorias. O governador Helder Barbalho escolheu o dia do aniversário de 405 anos da capital paraense, para anunciar mais uma parceria com a prefeitura para a construção de um pronto-socorro no Distrito Administrativo do Benguí/Nova Belém (Daben).

“Será publicado o edital de licitação para a construção de um PSM na Avenida Augusto Montenegro, para atender não só aos moradores do Benguí, mas também de Icoaraci, Outeiro, ilhas, Tapanã, Mangueirão e mesmo o bairro do Coqueiro, em Ananindeua. Serão 110 leitos, que ajudarão a desafogar os prontos-socorros da 14 de Março e do Guamá, reforçando o atendimento de urgência e emergência na capital”, anunciou Helder Barbalho.

De acordo com diretores da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), o empreendimento deve fortalecer a oferta em saúde na Região Metropolitana de Belém. “O Hospital Pronto-Socorro do Benguí será edificado na Avenida Augusto Montenegro, entre o Residencial José Homobono e a sede do Iterpa (Instituto de Terras do Pará). Nós já contratamos os projetos executivos, que vão ser entregues até o final de julho. Após análise e considerações desses projetos, nós fecharemos o processo e encaminharemos para a licitação, a fim de contratar a empresa executora da obra”, informou Arnaldo Dopazo, secretário adjunto de Gestão e Obras da Sedop.

Foto: Jader Paes
Informações: Agência Pará

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui