O anuncio de ajustes nas estratégias de combate à Covid-19 em todo o Estado, foi feito ontem, quarta-feira (15/09). A principal é que o Hospital de Campanha instalado no Hangar – Centro de Convenções, em Belém, para atender pacientes de Covid-19, encerrará as atividades no dia 15 de outubro. Atualmente, a Unidade está com apenas 21% de sua ocupação, o que corresponde à internação de 34 pacientes, dos quais 15 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). 

Desde que foi instalado como parte da estratégia do Governo do Pará de combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus, em 10 de abril de 2020, até esta quarta-feira (15/09), o Hospital de Campanha do Hangar já atendeu 7.300 pessoas, das quais 338 foram transferidas, 4.915 tiveram vidas salvas e 2.047 foram a óbito.  

O Hospital dispunha, em setembro deste ano, de 160 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 260 leitos de enfermaria. No local, chegaram a atuar cerca de mil profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de Enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas e pessoal de apoio. Quando inaugurado, chegou a ter 420 leitos, sendo 260 clínicos e 160 de UTIs.

O titular da Sespa afirmou que o governo do Pará atuou estrategicamente para garantir uma rede de atendimento aos pacientes, com a instalação de 5 Hospitais de Campanha (Belém, Marabá, Breves, Santarém e Altamira) – o que resultou na criação de 780 novos leitos para atender exclusivamente os casos da doença, como também houve a entrega dos hospitais regionais de Castanhal e do Tapajós, em Itaituba, e Hospital Público Geral de Castelo de Sonhos, para atuarem junto aos pacientes infectados pela Covid-19 de forma exclusiva.

Atualmente, de acordo com os dados do Comitê Técnico e Científico liderado pela Sespa, a ocupação de leitos clínicos exclusivos no Pará é de 23,6%, enquanto o índice de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) está em 28%. O governador Helder Barbalho disse também que o Hospital de Campanha do Hangar funcionará até a última alta hospitalar e que novos pacientes, que porventura precisem dos serviços, já serão encaminhados ao novo Centro Especializado de Atendimento de Covid-19, que funcionará a partir de primeiro de outubro no Hospital Santa Terezinha, no bairro de Nazaré, em Belém, com 120 leitos, sendo 60 clínicos e 60 de UTI.

No novo Centro, também serão atendidos pacientes com coronavírus encaminhados pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Pronto Socorros, por meio da Central Estadual de Regulação. A iniciativa na capital faz parte de uma estratégia de governo em abrir unidades específicas para o tratamento da doença em todo o Estado, para onde os pacientes serão direcionados com o objetivo de desafogar os hospitais municipais e estaduais. 

Assim, o novo Centro será o terceiro exclusivo para o atendimento da doença no Estado. Os dois primeiros foram entregues nos municípios Parauapebas e Bragança.  “Estamos avaliando a criação de outros Centros similares para atender outras regiões do Estado, como o Oeste e a do Marajó. Adianto que serão estruturas fixas para tratamento da Covid-19, pois temos que ter a clareza que teremos que conviver com a doença mesmo com o avanço da imunização em todo o Estado e com todos os cuidados necessários”, frisou o governador Helder Barbalho.

VACINAÇÃO NO ESTADO DO PARÁ 

Atualmente, 6.983.575 milhões de pessoas já foram vacinadas contra a Covid-19 no Pará, das quais 4.284.691 milhões já tomaram a primeira dose, correspondendo a 50,57% de cobertura vacinal, e 2.698.884 já tomaram a segunda dose, com 31,85% de cobertura.

Com informações Agência Pará

Foto Pedro Guerreiro AG / PA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui