Em 2020, o orçamento de Canaã dos Carajás, sudeste paraense, poderá ser o terceiro maior de todo Pará. Ele irá superar um bilhão de reais, 120% a mais do que o deste ano, que provavelmente ficará abaixo de R$ 500 milhões. O excepcional incremento se deve às atividades de mineração da Vale, sobretudo com a aceleração da produção da mina S11D, de minério de ferro, na província de de Carajás.

A tabela do índice de valor agregado para o exercício de 2020, divulgada nesta quarta-feira, 23/10,, mostra que o percentual da capital na partilha do ICMS, principal imposto estadual, é de 14,48% (sem os acréscimos seguintes). Já a parcela da sede da mineração em Carajás é de 14,11%. Se essa tendência se mantiver, pela primeira vez em toda a história do Estado, Belém deixará de ser a líder na receita tributária, dentro de uns três ou quatro anos.

A capital do Pará possui uma população 40 vezes maior do que a de Canaã. Logo, a renda per capita dos seus moradores é muito inferior à dos habitantes do município do sul do Estado. Como possui menos de 40 mil habitantes, Canaã confirmará sua condição de município com a maior renda per capita do Estado e um dos mais ricos do Brasil. Marabá ficará na terceira posição no ranking do ICMS, com 6,02%, seguindo-se Canaã dos Carajás, com 4,63% (mas com uma queda significativa na sua participação, que foi de 6,45% em 2018), Barcarena (3,37%), Tucuruí (3,33%), Ananindeua (2,95%), Castanhal (2,13%), Paragominas (2,039%) e Santarém (2,035%).

(Com informações do blog do Lúcio Flávio Pinto)

Foto: Ascom/ Prefeitura de Canaã dos Carajás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui