O Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Pará (MPPA) e a Defensoria Pública do Estado (DPE-PA) cobraram que a mineradora Imerys tome providências urgentes como precaução e redução de eventuais impactos provocados pelo foco de incêndio ocorrido na noite de segunda-feira (06/12) em um dos galpões da planta de beneficiamento da empresa, em Barcarena (PA).

Em reunião com representantes da mineradora, as instituições demandaram que a empresa forneça água potável, transporte, alojamento e tratamento médico – incluindo medicação – para comunidades do município. Também participam da reunião representantes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), da Procuradoria- Geral do Estado (PGE), da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico de Barcarena (Semade) e da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa).

Também ficou definido que, dentro de 48 horas, a Imerys vai apresentar relatório das condições de segurança atuais do galpão de produtos químicos. A empresa se comprometeu, ainda, a apresentar a planta baixa atual das edificações, com indicação do despejo de todos os resíduos – inclusive de águas de chuva –, além de apresentar a outorga de uso de recursos hídricos em relação a todos os despejos.

Segundo a mineradora, a empresa está em contato direto com a prefeitura de Barcarena, para auxiliar no que for necessário, e as investigações estão em curso com a participação das autoridades locais, sem riscos detectados de novos focos de incêndio. Ainda de acordo com a Imerys, nenhum outro incidente foi registrado além do ocorrido na segunda-feira.

Em nota, a Imerys informou que após as reuniões com o MPPA, MPF e DPE nesta quarta-feira, 8, está analisando internamente as demandas. “As investigações acerca do incêndio ocorrido na noite da segunda-feira, 6, seguem em curso pela empresa com a participação das autoridades locais e estaduais”, informou.

Com informações Dol

Foto reprodução Internet

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui